O site da Família O'Melete utiliza cookies. Saiba mais sobre nossas Políticas de Cookies clicando aqui. Ao navegar você concorda com a sua utilização.
Saiba mais sobre os cookies em nossa Advertência Jurídica e Políticas de Privacidade

Parto Normal x Cesárea: Prós e contras de cada um

Parto Normal x Cesárea: Prós e contras de cada um

Nem sempre fui amiga do parto normal. Eu tinha muito medo dele porque, além da falta de informação, sempre o relacionei com uma mulher meio louca, urrando e chorando de dor. E em alguns casos, é mais ou menos isso mesmo…

Durante a gravidez, pesquisei bastante sobre o assunto e isso me ajudou a ficar tranquila até o parto e durante ele. No meu caso, conclui que o melhor para nós (eu e minha filha) seria deixar a natureza agir e utilizar a cesárea como uma opção no caso de alguma complicação (o que não aconteceu).

Não sou contra a cesárea, sou a favor da escolha. Que fique claro. Sou contra a falta de informação, mitos, e falta de liberdade na escolha da mulher. Antes de decidirem, pesquisem, conversem com pessoas de confiança e decidam o melhor para vocês. E mudem de ideia o quanto quiserem. O importante é que você se sinta confortável no momento do seu parto.

Arrumando minhas coisas, encontrei algumas anotações que fiz quando estava grávida e vou dividir com vocês:

Cesárea

– Cirurgia abdominal de médio porte;

– Risco de infecção, hemorragias, complicações;

– Risco de morte 3x maior, para mãe e bebê;

-Indicado em caso de complicação no parto normal, quando há risco de morte para o bebê/mãe ou problemas de saúde da mãe (cardiopatias graves, por exemplo);

– Agendar a cesárea aumenta o risco de problemas respiratórios, icterícia fisiológica, prematuridade iatrogênica (quando os médicos acham que o bebê está pronto e depois da cesárea percebe que não estava) e anóxia (falta de oxigênio no sangue e tecidos).

Parto Normal

Para o bebê

– Maturidade fetal – quando o pulmão do bebê completa sua formação, ele libera um hormônio que avisa o corpo da mãe que é hora de nascer, dando início ao trabalho de parto;

– Menor risco de problemas respiratórios – durante a passagem pelo canal vaginal, o tórax do bebê é comprimido, o que ajuda a eliminar todo líquido amniótico do pulmão, além de se ter certeza da maturidade do pulmão;

– Diminui incidência de alergia;

– Transição mais tranquila – o parto normal prepara o bebê para a transição do meio intrauterino para o extrauterino. Na cesárea, o bebê está lá bem tranquilo, só curtindo o embalo da mamãe, quando, de repente, é arrancado do útero, sem ter pedido para sair;

– Menor risco de anemia – quando se espera o cordão umbilical parar de pulsar para, só então, corta-lo, o que leva em média 3min;

– Auxilia a maturação do sistema imunológico – ao passar pelo canal vaginal, o bebê tem contato com bactérias e fungos daquela região, o que ajuda no sistema imunológico;

– Menor risco de obesidade – devido as mudanças na microbiota intestinal. As bactérias e fungos do canal vaginal vão atuar também no intestino do bebê. A partir do primeiro contato com essas bactérias, ele vai desenvolver a própria microbiota;

– Bebê mais calmo e alerta – a ocitocina, hormônio liberado durante o trabalho de parto, faz com que o bebê fique calmo e alerta;

– Maior ligação entre a mãe e o bebê – a ocitocina é o hormônio do amor e também responsável pela empatia e pelo forte vínculo entre a mãe e seu filhote.

Para a Mãe

– Recuperação mais rápida;

– Permite que a mãe volte a sua forma mais rapidamente;

– Menos remédios;

– Menor risco de complicações, infecções, etc.;

Menos dor – toda dor acaba assim que o bebê nasce (constatação minha);

– Leite desce mais rápido – todo o processo de trabalho de parto ajuda na liberação dos hormônios para a lactação acontecer de maneira mais rápida e facilitada.

Siga-nos em nossa página no Facebook.

Envie seu comentário

Optimization WordPress Plugins & Solutions by W3 EDGE